Início / Português / Exercícios sobre as Funções Sintáticas do Que

Exercícios sobre as Funções Sintáticas do Que

1) Funções Sintáticas do Que: O termo em destaque funciona como pronome relativo, EXCETO em:

a) “Acho QUE o camaleão está em moda hoje!”

b) “Era um lagarto diferente dos QUE já tinha visto.”

c) “Pensei nas vezes em QUE, por medo, (…) mudei de cor…”

d) “…impossível não pensar na situação política QUE estamos vivendo…”

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

VORACIDADE

Estávamos num cinema nos Estados Unidos. Na nossa

frente sentou-se um americano imenso decidido a não passar fome antes do flme acabar. 2Trouxera do saguão um balde – literalmente um balde – de pipocas, sobre as quais 12eles derramam um líquido amarelo que pode até ser manteiga, e um pacote de M&M, uma espécie de pastilha envolta em chocolate. 9Intercalava pipocas, pastilhas de chocolates e goles de sua “small” Coke, que era gigantesca, e parecia feliz. 7Fiquei pensando em como 13tudo naquela sociedade é feito para saciar apetites infantis, que se caracterizam por serem simples mas vorazes. 5As nossas poltronas eram ótimas, a projeção do flme era perfeita, 10o flme era um exemplar impecável de engenhosidade técnica e agradável imbecilidade. 1Essa competência é o melhor subproduto da voracidade americana por prazeres simples. 16O que atrai nos Estados Unidos é justamente a oportunidade de sermos infantis sem parecermos débeis mentais, ou pelo menos sem destoarmos da mentalidade à nossa volta, e de termos ao nosso alcance a realização de todos os nossos sonhos de criança, quando ninguém tinha senso crítico ou remorso.

Mas o infantilismo dominante tem seu lado assustador. 3Nenhum carro de polícia ou de socorro do mundo é tão espalhafatoso quanto os americanos. 17Numa sociedade de brinquedos caros, quanto mais luzes e sirenas mais divertido, mas o espalhafato também parece criar uma necessidade infantil de catástrofes cada vez maiores. 18O caminho natural do apetite sem restrições é para o caldeirão de pipocas, para a Mega Coke e para a chacina. Existe realização infantil mais atraente do que poder entrar numa loja e comprar não um brinquedo igualzinho a uma arma de verdade mas a própria arma? Nos Estados Unidos pode. 15De vez em quando uma daquelas crianças grandes resolve sair matando todo mundo, como no cinema, 4mas a maioria dos que compram as armas e as munições só quer ter os brinquedos em casa.

6Vivemos nas bordas dessa voracidade ao mesmo tempo ingênua e terrível, mas ela não parece entrar nas nossas equações econômicas ou no cálculo dos nossos interesses. 14Somos cada vez mais fascinados e menos críticos 11diante do grande apetite americano e de um projeto de hegemonia chauvinista e prepotente como sempre, agora camuflado pelos mitos de “globalização”. 8Quando a prudência ensina que se deve olhar os americanos do ponto de vista das pipocas.

(VERÍSSIMO, Luís Fernando. A mesa voadora. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. p. 63-64.)

 

2) Funções Sintáticas do Que: O termo em destaque pode ser classificado como pronome relativo em todas as orações a seguir, EXCETO em:

a) “(…) eles derramam um líquido amarelo QUE pode até ser manteiga, (…)” (ref. 12)

b) “Quando a prudência ensina QUE se deve olhar os americanos do ponto de vista das pipocas.” (ref. 8)

c) “(…) mas a maioria dos QUE compram as armas e as munições só quer ter os brinquedos em casa.” (ref. 4)

d) “(…) tudo naquela sociedade é feito para saciar apetites infantis, QUE se caracterizam por serem simples mas vorazes.” (ref. 13)

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

A China detonou uma bomba e pouca gente percebeu o estrago que ela causou. Assim que abriu as portas para as multinacionais oferecendo mão de obra e custos muito baratos, o país enfraqueceu as relações de trabalho no mundo. Em uma recente análise, a revista inglesa The Economist mostra que a entrada da China, da Índia e da ex-União Soviética na economia mundial dobrou a força de trabalho. Com isso, o poder de barganha de sindicatos do mundo inteiro teria se esfacelado. Provavelmente por isso, diz a revista, salários e benefícios tenham crescido apenas 11% desde 2001 nas empresas privadas dos Estados Unidos, ante 17% nos cinco anos anteriores.

(Você s/a, setembro de 2005)

 

3) Funções Sintáticas do Que: (FGV)

a) Transcreva uma oração do texto introduzida pelo pronome relativo “que”.

b) Qual é o antecedente desse pronome, isto é, a palavra a que ele se refere?

c) Qual é a função sintática desse pronome na oração em que se encontra?

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

UMAS E OUTRAS

Se uma nunca tem sorriso

É pra melhor se reservar

E diz que espera o paraíso

E a hora de desabafar

A vida é feita de um rosário

Que custa tanto a se acabar

Por isso, às vezes ela para

E senta um pouco pra chorar

Que dia! Nossa!

Pra que tanta conta

Já perdi a conta de tanto rezar.

Se a outra não tem paraíso

Não dá muita importância, não.

Pois já forjou o seu sorriso

E fez do mesmo profissão

A vida é sempre aquela dança

Onde não se escolhe o par

Por isso, às vezes ela cansa

E senta um pouco pra chorar

Que dia! Puxa!

Que vida danada

Tem tanta calçada pra se caminhar.

Mas toda santa madrugada

Quando uma já sonhou com Deus

E a outra, triste enamorada.

Coitada, já deitou com os seus,

O acaso faz com que essas duas,

Que a sorte sempre separou,

Se cruzem numa mesma rua

Olhando-se com a mesma dor.

Que dia! Nossa!

Pra que tanta conta

Já perdi a conta de tanto rezar…

Que dia! Puxa!

Que vida danada

Tem tanta calçada para se caminhar.

Outro dia! Puxa!

Que vida comprida

Pra que tanta vida

Pra gente viver…

Que dia…

BUARQUE DE HOLANDA, Chico. “Umas e outras”. In: Grandes sucessos de Chico Buarque. LP, Premier/RGE, 1962. l.2. faixa 6.

 

4) Funções Sintáticas do Que: (CFTCE) Atente para a ocorrência do QUE (pronome relativo) nos trechos a seguir, e, em seguida, marque a opção CORRETA:

I) “… de um rosário QUE custa tanto a se acabar.” (linhas 5 e 6)

II) “… essas duas QUE a sorte sempre separou…” (linhas 27 e 28)

a) em ambos os trechos, o QUE exerce a função de complemento verbal.

b) no primeiro trecho, o QUE exerce a função de sujeito; no segundo, de objeto direto.

c) em ambos os trechos, o QUE exerce a mesma função sintática do antecedente.

d) apenas no primeiro trecho, o QUE exerce a função sintática de complemento verbal.

e) em ambos os trechos, o QUE exerce a função de sujeito.

 

 

5) Funções Sintáticas do Que: (FGV) Assinale a alternativa em que, CONTRARIANDO A NORMA CULTA, usou-se ou deixou-se de usar uma preposição antes do pronome relativo.

a) No momento que os gaúchos chegaram, os castelhanos soltaram vivas.

b) A moça, que os amigos generosamente acolheram, portou-se como uma verdadeira dama.

c) Era uma flor belíssima, de cujo olor extraíra o poeta sua inspiração.

d) Tinha mãos sujas da graxa em que a peça estivera mergulhada.

e) A linguagem era recheada de palavras pretensamente eruditas, que o condenavam.

Orações Subordinadas Adverbiais Questões com Gabarito.

 

6) Funções Sintáticas do Que: (UFSC) Considerando as palavras destacadas nas frases adiante, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).

I. Imaginemos QUE (1) o mundo inteiro esteja em paz.

II. Durante a tarde, os manifestantes QUE (2) reivindicavam melhorias salariais foram às ruas protestar contra o governo, QUE (3) parecia não lhes dar ouvidos.

III. As desilusões QUE (4) ele sofreu justificam as decisões QUE (5) toma hoje em dia.

01) Em I, a palavra destacada é conjunção coordenativa, pois estabelece relação entre duas orações independentes entre si.

02) O antecedente de QUE (2) é “manifestantes” e a palavra QUE (2) representa o agente do verbo “reivindicar”.

04) Em III, QUE (4) é pronome relativo e pode ser substituído, sem alteração de sentido, por “as quais”.

08) O verbo “toma”, em III, tem como sujeito QUE (5) cujo antecedente é “decisões”.

16) Em II, QUE (3) inicia uma oração que tem como função restringir o significado de “governo”, especificando de que governo se trata.

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

SOBRE ARTES E ARTISTAS

“Uma coisa que realmente não existe é aquilo a que se dá o nome de Arte. Existem somente artistas. Outrora, eram homens que apanhavam terra colorida e modelavam toscamente as formas de um bisão na parede de uma caverna; hoje, alguns compram suas tintas e desenham cartazes para os tapumes; eles faziam e fazem muitas outras coisas. Não prejudica ninguém chamar a todas essas atividades arte, desde que conservemos em mente que tal palavra pode significar coisas muito diferentes, em tempos e lugares diferentes, e que Arte com A maiúsculo não existe. Na verdade, Arte com. A maiúsculo passou a ser algo de um bicho-papão e de um fetiche. Podemos esmagar um artista dizendo-lhe que o que ele acaba de fazer pode ser muito bom no seu gênero, só que não é “Arte”. E podemos desconcertar qualquer pessoa que esteja contemplando com prazer um quadro, declarando que aquilo de que ela gosta não é Arte, mas algo muito diferente. Na realidade, não penso que existam quaisquer razões erradas para se gostar de um quadro ou de uma escultura. Alguém pode gostar de uma paisagem porque ela lhe recorda seu berço natal, ou de um retrato porque lhe lembra um amigo. Nada há de errado nisso. (…) Somente quando alguma recordação irrelevante nos torna parciais e preconceituosos, quando instintivamente voltamos as costas a um quadro magnífico de uma cena alpina porque não gostamos de praticar alpinismo, é que devemos perscrutar o nosso íntimo para desvendar as razões da aversão que estraga um prazer que de outro modo poderíamos ter. Há razões erradas para não se gostar de uma obra de arte.”

E. H. Gombrich

 

7) Funções Sintáticas do Que: (ITA) Nas orações “e QUE Arte com A maiúsculo não existe” e “o QUE ele acaba de fazer…”, as palavras em maiúsculo funcionam respectivamente como:

a) conjunção integrante e pronome relativo

b) pronome relativo e pronome relativo

c) conjunção integrante e conjunção integrante

d) pronome relativo e conjunção integrante

e) conjunção aditiva e pronome demonstrativo

 

 

8) Funções Sintáticas do Que: (UEL) O rapaz QUE O procurou SÓ queria saber seu novo endereço.

Os termos em destaque são, respectivamente:

a) conjunção integrante – pronome pessoal – advérbio.

b) pronome relativo – pronome pessoal – advérbio.

c) conjunção integrante – pronome pessoal – adjetivo.

d) conjunção integrante – artigo – advérbio.

e) pronome relativo – artigo – adjetivo.

 

 

9) Funções Sintáticas do Que: (MACKENZIE) Aponte a alternativa que supõe o emprego correto do pronome relativo nestes períodos:

I – O desafio_____me refiro é tão ambicioso quanto os objetivos_____você visa.

II – As promessas_____ela duvidava não eram piores do que os sonhos_____ela sempre se lembrava.

III- Já foi terminada a casa______ficaremos alojados, é o lugar_____iremos no começo das férias.

IV – O desagradável incidente_____você aludiu hoje, à tarde, revela-nos segredos_____nunca tivemos acesso.

V – Os alunos_____notas estão aqui devem pedir perdão à professora_____desobedeceram.

a) I- a que, a que, II- que, que, III- onde, aonde, IV- de que, que, V- dos quais, a quem.

b) I- que, que, II- que, a que, III- aonde, onde, IV- que, de que, V- cujas, que.

c) I- a que, a que, II- de que, de que, III- onde, aonde, IV – a que, a que, V- cujas, a quem.

d) I- que, que, II- de que, que, III- aonde, aonde, IV- a que, aos quais, V- dos quais, que.

e) I- de que, que, II- que, com que, III- aonde, onde, IV- que, a que, V- cujas, a quem.

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

OS CÃES

– Lutar. Podes escachá-los ou não; 1o essencial é que lutes. Vida é luta. Vida 2SEM LUTA é um mar morto no centro do organismo universal.

DAÍ A POUCO demos COM UMA BRIGA 3de cães; fato que AOS OLHOS DE UM HOMEM VULGAR não teria valor. Quincas Borba fez-me parar e observar os cães. Eram dois. Notou que 4ao pé deles estava um osso, MOTIVO DA GUERRA, e não deixou de chamar a minha atenção para a circunstância de que o osso não tinha carne. Um simples osso nu. Os cães 1(6)mordiam-se, rosnavam, COM O FUROR NOS OLHOS… Quincas Borba meteu a bengala 5DEBAIXO DO BRAÇO, e parecia EM ÊXTASE.

– Que belo que isto é! dizia ele de quando em quando.

Quis arrancá-lo dali, mas não pude; ele estava arraigado AO CHÃO, e só continuou A ANDAR, quando a briga 2(7)cessou INTEIRAMENTE, e um dos cães, MORDIDO e vencido, foi levar a sua fome A OUTRA PARTE. Notei que ficara sinceramente ALEGRE, 6posto contivesse a ALEGRIA, segundo convinha a um grande flósofo. Fez-me observar a beleza do espetáculo, relembrou o objeto da luta, concluiu que os cães tinham fome; mas a privação do alimento era nada para os efeitos gerais da filosofa. Nem deixou de recordar que em algumas partes do globo o espetáculo é mais grandioso: as criaturas humanas é que 3(8)disputam aos cães os ossos e outros manjares menos APETECÍVEIS; luta que se complica muito, porque entra em ação a inteligência do homem, com todo o acúmulo de sagacidade que lhe deram os séculos etc.

 

 

10) Funções Sintáticas do Que: (ITA) Com relação aos segmentos do texto em destaque:

A. “….o essencial é QUE LUTES”

B. “ as criaturas humanas é QUE DISPUTAM AOS CÃES”

C. “ com todo o acúmulo de sagacidade que LHE DERAM” é correto afrmar que:

a) são orações substantivas, introduzidas por conjunção integrante.

b) apenas em “A” e “B” o “que” funciona como conjunção integrante.

c) apenas em “B” e “C” o “que” funciona como pronome relativo.

d) apenas em “A” temos oração substantiva.

e) a palavra “que” funciona respectivamente como conjunção integrante, pronome relativo e pronome relativo.

 

🔵 >>> Confira nossa lista com todos os exercícios de Português.

 

Gabarito com as respostas das questões de Português sobre as Funções Sintáticas do Que:

1) a; 2) b;

3)

a) “… que ela causou”.

b) O antecedente desse pronome é o termo ESTRAGO.

c) Objeto direto do verbo CAUSOU.

 

4) b 5) a 6) 02 + 04 = 06; 7) a; 8) b; 9) c; 10) d

Veja também:

Orações Subordinadas Substantivas atividades com gabarito para enem e vestibular

Orações Subordinadas Substantivas Atividades

1) Orações Subordinadas Substantivas: (Ueg 2013) No trecho “O crescimento econômico do Brasil, sua atuação …

Sintaxe do Período Composto e as Relação entre Orações exercícios com gabarito

Sintaxe do Período Composto Exercícios sobre a Relação entre Orações

1) Relação entre Orações: (G1) Todos os períodos dados a seguir são compostos por coordenação. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.