Início / História / Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930 Exercícios

Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930 Exercícios

1) Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930: (Puc-RJ/2010) Analise o discurso de Antônio Conselheiro, em Canudos, em 1890:

“(…) a república é o ludibrio [zombaria ou desprezo] da tirania para os fiéis (…) e por mais ignorante que seja o homem, conhece que é impotente o poder humano para acabar com a obra de Deus (…). O presidente da república, porém, movido pela incredulidade que tem atraído sobre ele toda sorte de ilusões, entende que pode governar o Brasil como se fora um monarca legitimamente constituído por Deus; tanta injustiça os católicos contemplam amargurados.”

Prédica “Sobre a república” Apud Jacqueline Hermann. Religião e Política no Alvorecer da República In: O Brasil Republicano. Volume 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006, p. 147-148.

a) INDIQUE a crítica central que o documento apresenta ao governo republicano.

b) IDENTIFIQUE um grupo social e sua principal motivação para se fixar em Canudos.

 

 

2) Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930: (IBMEC-RJ/2010) Leia o texto com atenção:

“Aquilo não era uma campanha, era uma charqueada. Não era a ação severa das leis, era a vingança. Dente por dente. Naqueles ares pairava, ainda, a poeira de Moreira César, queimado; devia-se queimar. Adiante, o arcabouço decapitado de Tamarindo; devia-se degolar. A repressão tinha dois polos – o incêndio e a faca… Ademais, não havia temer-se o juízo tremendo do futuro. A História não iria até ali”.

(Euclides da Cunha, Os Sertões.)

Ao descrever a tragédia ocorrida em Canudos, este trecho da obra de Euclides nos permite retirar uma importante conclusão:

a) ali, todos estavam equivocados e sem a menor motivação para o que faziam, afinal, os soldados tinham certeza de que os sertanejos estavam corretos em suas reivindicações.

b) a carnificina se justificava pela reação dos habitantes do arraial, extremamente agressivos com as tropas do governo, que agiram de forma cautelosa.

c) era uma região tão remota que ninguém iria tomar conhecimento do que lá estava ocorrendo, e por isso a atuação podia ser extremamente selvagem.

d) houve uma enorme cumplicidade do povo brasileiro com a selvageria de Canudos, pois a vontade de todos era uma retaliação brutal contra aquele bando de sertanejos fanáticos.

e) o governo imperial não moveu uma palha em ajuda aos liderados de Antônio Conselheiro, sabidamente um ardoroso defensor do governo monárquico.

 

 

3) Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930: (Udesc/2014) Sobre a Guerra do Contestado (1912-1916), assinale a alternativa incorreta.

a) iniciou-se como um fenômeno religioso de características messiânicas, mas acabou também por ganhar feições de lutas política e social ao integrar diferentes grupos como posseiros e sitiantes expulsos de suas terras, comunidades negras e caboclas, dentre outros insatisfeitos com suas precárias condições de vida.

b) A região, historicamente caracterizada por latifúndios improdutivos, secas cíclicas e desemprego crônico, passava por uma grave crise econômica e social. Esta crise fez com que sertanejos, muitos deles ex-escravos, passassem a seguir o monge Antonio Conselheiro que pregava a criação de um mundo novo, regido pelas leis de Deus, onde todos viveriam em paz, com prosperidade justiça e teriam terras para trabalhar.

c) Ganhou este nome em razão de os conflitos terem ocorrido em uma área de disputa territorial entre os Estados do Paraná e Santa Catarina.

d) A construção da ferrovia na região, realizada pela empresa concessionária Brazil Railway, contribuiu fortemente para a instabilidade social e, assim, para os conflitos que resultaram na Guerra do Contestado.

e) Os conflitos na região do Contestado podem ser lidos como parte integrante de um movimento social que se apresentou de forma bastante heterogênea. Paralelamente ao discurso religiosos da “guerra santa” os sertanejos acabaram demonstrando por discursos e ações que desenvolveram consciência das condições sociais e políticas e de sua marginalização.

 

 

4) Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930: (UERN/2013) Observe o mapa a seguir.

(Arruda, José Jobson de A. Atlas histórico básico: São Paulo: Ática, 2009 p-45. Adaptado.)

Sobre o tenentismo e as informações apresentadas no mapa é correto afirmar que:

a) se concentrou o estado de Minas Gerais devido á força política presente no estado e à sua origem, que ocorreu ali.

b) a Bahia foi um estado de grande influência dentro do movimento tenentista, pois concentrava a maiora das massas urbanas.

c) as forças tenentistas de São Paulo e do Rio Grande do Sul uniram-se e decidiram percorrer grande parte do território brasileiro em busca de apoio popular para novas revoltas contra o governo.

d) a Coluna Prestes conflitou-se com a Bolívia numa última batalgha em busca de coerções em torno de sua causa política dentro do Brasil, correndo risco de gerar um grande impasse com o país vizinho.

 

 

5) Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930: (FGV/2010) Nos primeiros anos do século XX, a cidade do Rio de Janeiro, então capital do Brasil, passou por um conjunto de reformas dirigidas pelo prefeito Francisco Pereira Passos. A respeito dessa reforma é correto afirmar que:

a) o projeto de reurbanização foi submetido à consulta popular na cidade e aprovado por uma estreita maioria de votos.

b) a reurbanização foi marcada pela adoção de um programa de financiamento público de conjuntos habitacionais para a população de baixa renda.

c) a abertura das grandes avenidas, como a Avenida Central (hoje Avenida Rio Branco), foi inspirada no projeto de modernização da cidade de Salvador, na Bahia.

d) o desalojamento de parte da população pobre pelas reformas intensifcou a ocupação dos morros e a formação das favelas cariocas.

e) apesar dos problemas causados pelas reformas, a população pobre aplaudiu as medidas tomadas, inclusive o saneamento e as campanhas de vacinação obrigatórias.

 

Funcionamento Político e a Economia da Primeira República do Brasil Atividades.

 

6) Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930: (UERJ/2011) Nós, marinheiros, cidadãos brasileiros e republicanos, mandamos esta honrada mensagem para que Vossa Excelência faça aos marinheiros brasileiros possuirmos os direitos sagrados que as leis da República nos facilitam. Tem Vossa Excelência 12 horas para mandar-nos a resposta satisfatória, sob pena de ver a Pátria aniquilada.

Adaptado do memorial enviado pelos marinheiros ao presidente Hermes da Fonseca, em 1910.

Em: MARANHÃO, Ricardo e MENDES JUNIOR, Antonio. Brasil história: texto e consulta. São Paulo: Brasiliense, 1983.

 

Os participantes da Revolta da Chibata (1910-1911) exigiam direitos de cidadania garantidos pela Constituição da época. As limitações ao pleno exercício desses direitos, na Primeira República, foram causadas pela permanência de:

a) hierarquias sociais herdadas do escravismo.

b) privilégios econômicos mantidos pelo Exército.

c) dissidências políticas relacionadas ao federalismo.

d) preconceitos étnicos justifcados pelas teorias científicas.

 

 

7) Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930: (Unesp/2010) Quais as principais transformações da cultura brasileira na década de 1920? Incluir neste contexto a Semana de Arte Moderna.

 

 

8) Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930: (UFRJ/2010)

“Fábrica 1: A duração do trabalho diário é de 11 horas úteis. O trabalho é interrompido pelo almoço, que dura uma hora e meia, e pelo café, para o qual os operários têm direito a um quarto de hora. Trabalham nesta fábrica 500 operários, na maioria italianos e espanhóis. (…) Impressão desagradável causa ao visitante o excessivo número de menores em trabalho (…).

Fábrica 2: Os contra mestres são todos adultos, de nacionalidade italiana e em número de 20. Entre os 374  operários recenseados, a nacionalidade predominante é italiana, vindo em seguida a espanhola e depois a brasileira: dos brasileiros, 44 são menores de 12 anos. Esqueléticos, raquíticos, alguns! O tempo de trabalho varia para as seções [setores] de onze horas e meia a doze horas e meia por dia”.

(Trechos de relatórios de funcionários do Departamento do Trabalho do Estado de São Paulo, 1912)

A partir dos documentos, indique duas características do operariado que trabalhava nas indústrias de São Paulo nas duas primeiras décadas do século XX.

 

 

9) Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930: (UFSM) A greve de 1917, organizada a partir do movimento operário de São Paulo, foi, provavelmente, a primeira greve geral da história do Estado brasileiro. Até Santa Maria (RS) a vivenciou através de manifestações, principalmente, dos ferroviários. Essa greve, no Brasil, é explicada pela:

a) proibição da existência de sindicatos e organizações operárias.

b) divulgação das ideias comunistas oriundas do PCB (Partido Comunista Brasileiro), criado no Brasil em 1916, e defensor da ausência de um governo centralizado no âmago do

Estado.

c) influência de ideias anarquistas, que criticavam o governo republicano pelo descaso e pela exploração do operariado, devido a baixos salários, longas jornadas de trabalho, falta de segurança e higiene nas instalações das fábricas.

d) influência dos imigrantes italianos na defesa de ideias de ordem e progresso, o que se contrapunha às ideias anarquistas dos sindicatos populares.

e) presença marcante dos trabalhadores rurais que reivindicavam uma política agrária e criticavam os altos impostos sobre a terra.

 

 

10) Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930: (ESPM/2010) No Rio de Janeiro, no Distrito Federal, já vitorioso o movimento revolucionário em todo o país, um grupo de oficiais generais, liderados pelo general Augusto Tasso Fragoso, exigiu a renúncia do presidente, através de documento encaminhado ao cardeal Dom Sebastião Leme, que transmitiu o ultimatum ao Ministro das Relações Exteriores, Otávio Mangabeira. No dia 24 de outubro foi o desenlace. Ante a negativa de Washington Luís de renunciar, os militares cercaram o Palácio Guanabara e determinaram a prisão do presidente.

(Paulo Sérgio Pinheiro. Estratégias da Ilusão: a Revolução Mundial e o Brasil (1922-1935).

Os fatos tratados no texto devem ser relacionados ao seguinte episódio:

a) o presidente Washington Luís pretendia alterar a Constituição para continuar no governo e exercer um segundo mandato, e por isso foi destituído pelos militares;

b) derrotado na eleição de 1930, o presidente Washington Luís se recusava a deixar o governo, tendo então sido derrubado pelo exército;

c) os militares derrubaram o presidente Washington Luís e estabeleceram uma ditadura militar, que durou 15 anos, conhecida como Estado Novo;

d) o candidato apoiado por Washington Luís, o paulista Júlio Prestes, venceu a eleição de 1930, porém não tomou posse, pois a revolução de 1930 impediu a sucessão;

e) com a revolução de 1930, o candidato da Aliança Liberal, Getúlio Vargas, foi vitorioso; para garantir sua posse os militares prenderam Washington Luís.

 

🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.

 

Gabarito com as respostas das atividades Os Movimentos de Contestação e a Revolução de 1930:

1) a) A crítica central do documento a ideia de que a República era um  tipo de governo que não respeitava as leis de Deus, representando, assim, a “tirania para os fiéis”. O presidente “movido por sua incredulidade”, realizava uma série de “injustiça aos católico”, de que são exemplos a instituição do casamento civil e as eleições,  que, segundo o Conselheiro, seriam manifestações do Anticristo.Para Antônio Conselheiro, o legítimo poder emanava da vontade divina, explicando-se, assim, a sua defesa pela volta do regime monárquico no Brasil.

b) O candidato poderá identificar um dos seguintes grupos sociais: sertanejos pobres, ex-escravos e indígenas. A principal motivação que levou essas pessoas a seguirem Antônio Conselheiro e a se fixarem em Canudos era a situação difícil de suas vidas. Uma população pobre, sem terra (em decorrência da injustiça situação fundiária do país), desassistida pelo governo. Os moradores de Canudos acreditavam que, após o Juízo Final, viveriam um momento de justiça e prosperidade.

 

2) d; 3) b; 4) c; 5) d; 6) a;

 

7) A década de 20 foi caracterizada por significativas transformações, entendidas como características da crise da República Velha. Apensar do predomínio do café, o crescimento industrial e de atividades paralelas estimulou a urbanização e o surgimento de novos grupos sociais que passaram a atuar de forma mais significativa. Uma elite urbana e o movimento de jovens oficiais – o tenentismo – contestavam politicamente e militarmente a estrutura de poder, assim como uma nova mentalidade – o modernismo – que representava uma mudança de visão de mundo e de comportamento, caracterizada pela oposição aos valores da elite tradicional e pela defesa de elementos nacionais, que teve seu ponto alto na Semana de Arte Moderna de 1922, apesar de ter repercussão pelos anos seguintes.

8) Pode-se indicar, entre outras, as seguintes características: a presença, entre os operários, de um grande contingente de imigrantes, em especial italianos e espanhois; a exploração do trabalho de menores; e as longas jornadas de trabalho e que eram submetidos, alcançando em torno de onze horas diárias.

9) c; 10) d

Veja também:

Crise Capitalista e o Nazi-Fascismo exercícios e questões com gabarito

A Crise Capitalista e o Nazi-Fascismo Atividades

1) Crise Capitalista e o Nazi-Fascismo: (UERJ/2014) A liberdade política é esta tranquilidade de espírito …

questoes de história sobre a Nova República Brasileira

A Nova República Brasileira Exercícios

1) Nova República Brasileira: (UFF/2004) O ano de 1985 foi o marco inaugural da chamada …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.