Início / História / Ameríndios: A conquista e o Genocídio Americano

Ameríndios: A conquista e o Genocídio Americano

1) A conquista e o Genocídio Americano: (PUC-SP/2008)

TEXTO PARA A QUESTÃO:

“Há países com mais de 60% da população constituída por índios, como Bolívia e Guatemala. E há um país como México, que está ao redor de 12%. Dependendo das condições, não há sentido pleitear essa autonomia [de estados indígenas na América], especialmente se ela ficar submetida a governos que não estão interessados em repassar recursos para o desenvolvimento dessas populações. Há setores do zapatismo e do movimento indígena boliviano que de fato pleiteiam a autonomia, mas ao mesmo tempo estão buscando integrar-se. É importante diferenciar movimentos que buscam maior inserção dos indígenas no mundo globalizado, de movimentos extremados, fundamentalistas, que querem a autonomia a qualquer preço, mesmo que ela venha isolar ainda mais os indígenas.”

(Nestor García Canclini, em entrevista a O Estado de São Paulo, 2 de julho de 2007, in http://txt.estado.com.br/suplementos/ ali/2006/07/02/ali-1.93.19.20060702.4.1.xml)

Os indígenas da América

a) viviam pacificamente no interior dos grandes impérios pré-colombianos (Inca, Maia e Asteca) até a chegada dos europeus, que destruíram as comunidades indígenas e dizimaram milhões de pessoas.

b) atravessaram conflitos em todos os períodos conhecidos de sua história, das lutas contra a dominação dos grandes impérios pré-colombianos à resistência frente aos europeus conquistadores e aos estados independentes.

c) conseguiram autonomia política após as independências nacionais, pois as repúblicas hispano-americanas permitiram o retorno à vida comunitária, suprimiram os tributos e o trabalho forçado.

d) mantiveram-se livres na área de colonização portuguesa, mas foram escravizados nas regiões de colonização espanhola e inglesa, tornando-se a principal mão de obra na agricultura e mineração.

e) unificaram-se atualmente em amplos movimentos de libertação que visam recuperar as formas de vida e de trabalho do período pré-colombiano e restaurar a autonomia das antigas comunidades.

 

 

2) (UPE/2012) Com relação às áreas Mesoamericana e Andina, no período colonial, é correto afirmar que os(a):

a) Maias se constituíram em um grande Império, chegando a ser comparado ao Império Grego.

b) Astecas, do ponto de vista político, viviam sob um Conselho Supremo, muito distante de um modelo de Monarquia.

c) maior parte das realizações artísticas das culturas andinas foram conservadas pelos espanhóis.

d) espanhóis, à medida que penetravam no interior do continente, surpreendiam-se com o alto nível de organização econômica, política e religiosa dos povos ameríndios.

e) emancipação das colônias espanholas significou a libertação do povo de Tupac.

 

 

3) A conquista e o Genocídio Americano: (Unioeste/2012) “Quando lá chegamos, ficamos atônitos com a multidão de pessoas e a ordem que prevalecia, assim como com a vasta quantidade de mercadoria.”

(Castilho, Bernal Diz Del. História verdadeira de la conquista de la Nueva España. México. Porrúa. 1960)

O trecho acima refere-se a uma narrativa de um colonizador espanhol a respeito da cidade de Tenochtitlán, localizada no império asteca. Sobre os Astecas, é correto afrmar que:

a) formaram um império de grande força militar, organizado a partir da aliança entre três grandes cidades, Texcoco, Tlacipán e a capital Tenochtitlán.

b) apesar do grande desenvolvimento de sua arquitetura e seu comércio eles não tinham nenhuma capacidade produtiva e viviam exclusivamente da pilhagem de outros povos.

c) viviam nos Andes, uma região montanhosa rica em ouro e prata, minérios intensamente negociados com os portugueses em suas grandes cidades.

d) não conheciam as técnicas de sistemas de irrigação e sua agricultura era pobre e pouco diversificada.

e) seu vasto domínio sobre a domesticação de animais, principalmente dos cavalos, permitiu-lhes retardar por muitos anos o domínio espanhol.

 

 

4) A conquista e o Genocídio Americano: (UFU/2011) Observe atentamente a imagem, os vários elementos que a compõem e a forma de composição.

A obra Lienzo de Tlaxcala, pintada entre 1550 e 1564, possui a medida de 7 por 2,5 metros, sendo dividida em 87 quadros e ilustra e exalta a colaboração tlaxcalteca à invasão espanhola. Expressa, portanto, a versão tlaxcalteca dos acontecimentos. Tlaxcala era um Estado poderoso, situado entre as terras quentes do golfo e o vale do México, que decidiu apoiar as expedições de Cortés, depois de tê-la combatido. Sobre a obra Lienzo de Tlaxcala, é correto afirmar que:

a) pertence tanto à tradição autóctone – ausência de perspectiva, representação dos índios de perfil – quanto adota elementos do estilo ocidental – marcas de ferraduras que sinalizam os deslocamentos dos cavaleiros espanhóis, título que serve como legenda.

b) evidencia a autenticidade da arte tlaxcalteca frente à ofensiva espanhola, mantendo a percepção e linguagem autóctone intactas, uma vez que o Ocidente não está representado na imagem.

c) evidencia o baixo grau de desenvolvimento da arte nas sociedades pré-colombianas se comparada à arte europeia, que conhecia a perspectiva em profundidade e técnicas bem mais avançadas de representação da vida nas obras dos artistas do Renascimento.

d) ilustra a imagem dos tlaxcaltecas como vencidos pelo domínio espanhol, a adoção de uma posição de subordinação humilhante, e a legitimação da sua traição à resistência dos povos indígenas contra o domínio espanhol no Novo Mundo.

 

 

5) A conquista e o Genocídio Americano: (UFPA/2008) Em 1533, ao descobrir a cidade de Cuzco, os espanhóis ficaram impressionados com o plano harmonioso de suas dimensões. O edifício mais notável da cidade era o Templo do Sol, o que revela a importância do culto solar, tanto que o Imperador Inca:

a) ao ser investido no cargo era transformado em “filho do Sol”, constituindo-se em mediador privilegiado nas relações deste mundo com o sobrenatural.

b) assumia o controle de todas as cerimônias religiosas, visto que o imperador era considerado da linhagem dinástica de Manko Kapaq.

c) desposava uma irmã, o que o envolvia cada vez mais com os laços familiares, tornando o incesto uma instituição necessária à manutenção da dinastia de Kapaq.

d) era apresentado como “órfão e pobre”, embora reconhecesse o grupo de parentesco como condição necessária para que fosse reconhecido como “filho do Sol” e tivesse o direito de morar no Templo do Sol.

e) estabelecia alianças com outras dinastias Incas, com o propósito de fortalecer o mito de Manko Kapaq e garantir a perpetuação de uma linhagem, ao mesmo tempo, divina e terrena.

 

América Pré-Colombiana: As Sociedades Ameríndias Atividades.

 

6) A conquista e o Genocídio Americano: (UFSCar) (…) Pré-História do Brasil compreende a existência de uma crescente variedade linguística, cultural e étnica, que acompanhou o crescimento demográfco das primeiras levas constituídas por poucas pessoas (…) que chegaram à região até alcançar muitos milhões de habitantes na época da chegada da frota de Cabral. (…) não houve apenas um processo histórico, mas numerosos, distintos entre si, com múltiplas continuidades e descontinuidades, tantas quanto as etnias que se formaram constituindo ao longo dos últimos 30, 40, 50, 60 ou 70 mil longos anos de ocupação humana das Américas.

(Pedro Paulo Funari e Francisco Silva Noeli. “Pré-História do Brasil”, 2002.)

Considerando o texto, é correto afirmar que

a) as populações indígenas brasileiras são de origem histórica diversa e, da perspectiva linguística, étnica e cultural, se constituíram como sociedades distintas.

b) uma única leva imigratória humana chegou à América há 70 mil anos e dela descendem as populações indígenas brasileiras atuais.

c) a concepção dos autores em relação à Pré-História do Brasil sustenta-se na ideia da construção de uma experiência evolutiva e linear.

d) os autores descrevem o processo histórico das populações indígenas brasileiras como uma trajetória fundada na ideia de crescente progresso cultural.

e) na época de Cabral, as populações indígenas brasileiras eram numerosas e estavam em um estágio evolutivo igual ao da Pré-História europeia.

 

 

7) (FGV/2010) Leia as assertivas.

I. Entre os astecas, os camponeses e os escravos – prisioneiros de guerra ou criminosos – formavam a camada mais baixa da sociedade.

II. Fazia parte da cultura asteca oferecer aos deuses sacrifícios humanos.

III. Entre os astecas, existiam técnicas avançadas de construção, como de represas e obras de irrigação, além dos templos religiosos.

IV. O Império Inca, grosso modo, ocupava as encostas dos Andes e a sua consolidação ocorreu em meados do século XV.

V. A estrutura política dos incas permitia uma participação da maioria da população, por meio de consultas periódicas. Acerca das civilizações pré-colombianas, estão corretas as afirmativas.

a) I e III, apenas.

b) I, II, III e IV, apenas.

c) II, III e V, apenas.

d) III, IV e V, apenas.

e) I, II, III, IV e V.

 

 

8) A conquista e o Genocídio Americano: (UFOP-MG/2009) Sobre as culturas pré-colombianas Asteca e Inca, é incorreto afirmar:

a) Entre os Astecas, os membros da comunidade pagavam ao Estado três tipos de tributo: o serviço militar, o trabalho pessoal nas cidades e o tributo em espécie.

b) Diferentemente dos Astecas, os Incas não estabeleceram sistemas tributários sobre as populações do Império.

c) Os Incas formaram o Império mais vasto de toda a América pré-colombiana, que incorporava centenas de grupos étnicos, culturais e linguísticos.

d) A unidade social básica, tanto entre os Incas, como entre os Astecas, era a comunidade aldeã.

 

 

9) (Unesp-SP/2009) Entre as civilizações pré-colombianas dos maias e dos astecas, havia semelhanças culturais significativas. No momento em que foram conquistadas,

a) os maias tiveram suas crenças religiosas e seus documentos escritos preservados e acatados pelos espanhóis, enquanto que a civilização asteca foi destruída.

b) os astecas e os maias haviam pacificado as relações entre os diversos povos que habitavam as atuais regiões do México e da Guatemala.

c) tiveram suas populações dizimadas pelos espanhóis, que se apossaram militarmente das cidades de Palenque, Tikal e Copan.

d) os astecas dominavam um território que se estendia do oceano Atlântico ao Pacífico, mas os maias já não contavam com as magníficas cidades, desaparecidas sob as florestas.

e) eram caçadores nômades, desconheciam a agricultura e utilizavam a roda e os metais para fins militares.

 

 

10) A conquista e o Genocídio Americano: (UFSCar) A mandioca, a batata-doce, a araruta, o milho, o feijão, o amaranto e o amendoim são utilizados como alimentos atualmente, porque foram

a) cultivados como fontes alimentares das primeiras civilizações agrícolas que se fixaram nos vales dos rios Nilo e Eufrates, há 5 mil anos.

b) cultivados inicialmente na África por volta de 3 mil anos atrás e difundidos nos séculos XV e XVI pelos europeus.

c) alimentos básicos das primeiras comunidades agrícolas que se tornaram sedentárias há 7 mil anos no Oriente Próximo.

d) domesticados por populações que desenvolveram a agricultura na América, há pelo menos 6 mil anos.

e) modificados geneticamente por comunidades agrícolas da Europa mediterrânea nos últimos 2 mil anos.

 

🔵 >>> Confira todas as nossas questões sobre a História Mundial.

 

Gabarito com as respostas das atividades de História sobre A conquista e o Genocídio Americano:

1) b; 2) d; 3) a; 4) a; 5) a; 6) a; 7) ;b 8) b; 9) d; 10) d

Veja também:

questões e perguntas sobre Os Reinos Bárbaros e Francos de história com gabarito

A Idade Média Europeia: Exercícios sobre Os Reinos Bárbaros e Francos

1) Os Reinos Bárbaros e Francos: (UPF/2012) O Medievo tem como marco inicial a migração …

A Escravidão na Roma Antiga lista de exercícios resolvidas

Atividades sobre A Escravidão na Roma Antiga

1) (Fuvest/2013) A Escravidão na Roma Antiga: a) Permaneceu praticamente inalterada ao longo dos séculos, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *