Início / História / América Pré-Colombiana: As Sociedades Ameríndias Atividades

América Pré-Colombiana: As Sociedades Ameríndias Atividades

1) As Sociedades Ameríndias: (Enem/2013) O canto triste dos conquistados: os últimos dias de Tenochtitlán Nos caminhos jazem dardos quebrados; os cabelos estão espalhados.

Destelhadas estão as casas, Vermelhas estão as águas, os rios, como se alguém as tivesse tingido, Nos escudos esteve nosso resguardo, mas os escudos não detêm a desolação…

(PINSKY, J. et al. História da América através de textos. São Paulo: Contexto, 2007. [fragmento]).

O texto é um registro asteca, cujo sentido está relacionado ao(à)

a) tragédia causada pela destruição da cultura desse povo.

b) tentativa frustrada de resistência a um poder considerado superior.

c) extermínio das populações indígenas pelo Exército espanhol.

d) dissolução da memória sobre os feitos de seus antepassados.

e) profetização das consequências da colonização da América.

 

 

2) (Fuvest/2013) Quando Bernal Díaz avistou pela primeira vez a capital asteca, fcou sem palavras. Anos mais tarde, as palavras viriam: ele escreveu um alentado relato de suas experiências como membro da expedição espanhola liderada por Hernán Cortés rumo ao Império Asteca. Naquela tarde de novembro de 1519, porém, quando Díaz e seus companheiros de conquista emergiram do desfladeiro e depararam-se pela primeira vez com o Vale do México lá embaixo, viram um cenário que, anos depois, assim descreveram: “vislumbramos tamanhas maravilhas que não sabíamos o que dizer, nem se o que se nos apresentava diante dos olhos era real”.

(Matthew Restall. Sete mitos da conquista espanhola. RJ: Civilização Brasileira, 2006, p.15-16. Adaptado)

O texto mostra um aspecto importante da conquista da América pelos espanhóis, a saber,

a) a superioridade cultural dos nativos americanos em relação aos europeus.

b) o caráter amistoso do primeiro encontro e da posterior convivência entre conquistadores e conquistados.

c) a surpresa dos conquistadores diante de manifestações culturais dos nativos americanos.

d) o reconhecimento, pelos nativos, da importância dos contatos culturais e comerciais com os europeus.

e) a rápida desaparição das culturas nativas da América Espanhola.

 

 

3) As Sociedades Ameríndias: (UEPA/2012) Os povos tupi correspondiam no século XV a um enorme conjunto populacional étnico-linguístico que se espalhava por quase toda a costa atlântica sul do continente americano, desde o atual Ceará, até a Lagoa dos Patos, situada nos dias de hoje no Rio Grande do Sul. De acordo com registros de missionários jesuítas e de exploradores portugueses dos primeiros anos da colonização portuguesa, os povos tupi se disseminaram pelo que é hoje a costa brasileira, numa dinâmica combinada de crescimento populacional e fragmentação sociopolítica. Ao mesmo tempo, uma utopia ancestral cultivada pelos diversos grupos tupi da busca de uma “terra sem males”, teria contribuição para sua expansão territorial. Os tupi chegaram no início do século XVI à Amazônia, ocupando a Ilha Tupinambarana como ponto final de sua peregrinação. No caminho percorrido, os povos tupi viviam numa atmosfera de guerra constante entre si e com outros povos não-tupi. Guerras, captura e canibalização dos inimigos alimentavam a fragmentação, a dispersão territorial e o revanchismo. Em termos simbólicos, o sentido da antropofagia, resultante do enfrentamento entre indígenas pouco antes do início da colonização portuguesa, tem relação com:

a) a necessidade de exterminar os inimigos na totalidade, inclusive pela ingestão física, de modo a interditar-lhes qualquer forma de sobrevivência ou resquício material.

b) o interesse em assimilar as potencialidades guerreiras e a bravura dos inimigos, bem como incorporar seu universo social e cosmológico adicionado ao grupo do vencedor.

c) a profunda diferença sociocultural entre os povos tupi, que ao longo da expansão tendiam a considerar-se como estrangeiros, habitando regiões contíguas.

d) a interferência de navegadores europeus que alimentavam as dissensões entre os povos indígenas como meio de conquistá-los posteriormente.

e) a disputa territorial com os povos não-tupi, que foram praticamente expulsos da costa e obrigados a adentrar o interior do continente.

 

 

4) As Sociedades Ameríndias: (UFG 2013) Leia o documento a seguir.

A admiração que os cavalos causaram aos índios logo que os viram excede a todo encarecimento: porque, quase em todas as províncias da América, tomaram o cavalo e o cavaleiro como uma só pessoa. Em suma, não houve coisa de quantas da Europa se trouxeram que mais os admirasse e assombrasse. Ficavam como fora de si de estupor vendo um espanhol a cavalo com um peitoral de guizos.

(BERNABÉ, Cobo. In: AMADO, Janaína; FIGUEIREDO, Luiz Carlos. No tempo das caravelas. Goiânia: Cegraf/UFG; São Paulo: Contexto, 1992. p. 129. [Adaptado]).

A narração do cronista espanhol sobre a Conquista do Peru, no século XVI, conduz à compreensão sobre um componente do imaginário nativo que favoreceu a ação dos europeus. Esse componente se associa à:

a) interpretação cíclica da história, que levava a incorporar os invasores como deuses a pressagiar o fm dos tempos.

b) crença religiosa politeísta, que pressupunha a aceitação de deuses estrangeiros para controlar os conflitos entre tribos distintas.

c) devoção à natureza, que implicava no respeito aos animais poupados nas batalhas contra os invasores europeus.

d) concepção matriarcal vigente, que excluía a preparação para a guerra como tarefa para a defesa das sociedades nativas.

e) forma de combate utilizado na guerra, que privilegiava a utilização do corpo como meio de legitimar o heroísmo do guerreiro.

 

 

5) As Sociedades Ameríndias: (Unesp/2010) Observe o mapa.

A região que aparece no mapa corresponde ao território que os Incas dominaram por alguns séculos antes da chegada dos espanhóis ao continente americano. Esse povo ficou conhecido por saber aproveitar todos os recursos naturais, inclusive de áreas distantes ou de condições climáticas não muito favoráveis à agricultura. A forma como esse povo conseguiu lidar com a natureza, extraindo dela os recursos naturais necessários ao seu abastecimento está relacionada com:

a) o uso de avançados instrumentos de ferro na agricultura e de animais de tração para auxiliar nas atividades de plantio e colheita.

b) o conhecimento dos mais variados pisos ecológicos, onde podiam caçar, pescar e coletar pequenos frutos silvestres, visto que desconheciam a agricultura.

c) a sabedoria xamânica sobre astronomia, técnicas hidráulicas e fertilização química de solos, que lhes permitia alcançar grande produção agrícola.

d) o domínio de irrigação, conhecimento dos solos e da hibridização de sementes e técnica de construção de degraus para plantio nas encostas da Cordilheira dos Andes.

e) a perfeita relação do homem com a natureza, que permitia a produção abundante de alimentos sem grande participação de mão de obra humana.

 

A Idade Média Europeia: A Germanização de Roma Questões.

 

6) As Sociedades Ameríndias: (FGV/2009) “(…) a religião desempenhava papel central nas relações entre o Estado e a sociedade. A guerra era sagrada, pois através dela se obtinham escravos para o sacrifício humano, elemento central na ligação entre a comunidade e o Estado.

(…) reinavam sobre um império aberto a dois oceanos (…) Em 1519 (…), com cerca de 5 milhões de habitantes, era a maior concentração urbana do mundo”.

(Flavio de Campos e Renan Garcia Miranda, Ofcina de História – História integrada)

O texto apresenta características dos:

a) tupis.

b) incas.

c) maias.

d) mexicas.

e) araucanos.

 

 

7) As Sociedades Ameríndias: (ENEM/2010) O Império Inca, que corresponde principalmente aos territórios da Bolívia e do Peru, chegou a englobar enorme contingente populacional. Cuzco, a cidade sagrada, era o centro administrativo, com uma sociedade fortemente estratifcada e composta por imperadores, nobres, sacerdotes, funcionários do governo, artesãos, camponeses, escravos e soldados. A religião contava com vários deuses, e a base da economia era a agricultura. principalmente o cultivo da batata e do milho.

A principal característica da sociedade inca era a

a) ditadura teocrática, que igualava a todos.

b) existência da igualdade social e da coletivização da terra.

c) estrutura social desigual compensada pela coletivização de todos os bens.

d) existência de mobilidade social, o que levou à composição da elite pelo mérito.

e) impossibilidade de se mudar de extrato social e a existência de uma aristocracia hereditária.

 

 

8) (UFSM/2011) Analise as afirmações sobre as sociedades americanas:

I. Os povos americanos, durante milhares de anos antes da chegada dos europeus, ocuparam a grande variedade dos ecossistemas do continente, desenvolvendo uma multiplicidade de culturas com as especifcidades próprias da sua adaptação ao meio ambiente.

II. Astecas e Incas, na medida em que aproveitaram e aprimoraram o legado das inúmeras culturas que os precederam nos ecossistemas da Mesoamérica e América Andina, puderam desenvolver civilizações sofisticadas com alto índice de urbanização.

III. A exploração exaustiva dos recursos naturais, como a devastação das florestas para a extração da madeira usada na construção e ampliação dos templos religiosos, provocou significativas mudanças ambientais que contribuíram para acelerar o declínio da civilização Maia.

IV. É possível encontrar, na história da América portuguesa, registros da ocorrência de alianças entre índios e negros que resistiram à escravidão e construíram alternativas à sociedade e à economia coloniais, como os quilombos, núcleos com ampla adaptação a regiões isoladas e mais seguras no interior, dotados de uma produção mais diversificada e uma sociedade mais horizontal que a da casa grande e da senzala.

Estão corretas

a) apenas I e II.

b) apenas I e III.

c) apenas II e IV.

d) apenas III e IV.

e) I, II, III e IV.

 

 

9) As Sociedades Ameríndias: (UEL/2009) Os astecas sacrificavam prisioneiros de guerra para alimentar seus deuses. O capturado tinha seu coração arrancado, era decapitado e tinha seu sangue bebido pelo captor que, depois, levava o corpo para casa, esfolava-o, comia-o com milho e vestia sua pele.

É correto afirmar que estes rituais no mundo dos astecas eram de ordem simbólica, uma vez que:

a) Os vencidos deveriam pagar um tributo de sangue aos astecas, que viam a si próprios como deuses.

b) Os sacerdotes astecas exigiam oferendas de sangue para que não faltasse alimento em seus templos.

c) Um grande número de sacrifícios representava um reforço do abastecimento alimentar, evitando a carestia

d) O captor do prisioneiro se vingava do inimigo, comendo suas carnes e vestindo sua pele.

e) Os deuses exigiam oferendas do bem mais precioso que os homens possuíam, a vida, para que o mundo fosse preservado.

 

 

10) As Sociedades Ameríndias: (UNICAMP)

a) A respeito dos Astecas, comente as características urbanas de Tenochtitlán.

b) Por que foi fundamental para os espanhóis construir a cidade do México sobre Tenochtitlán?

 

🔵 >>> Confira todas as nossas questões sobre a História Mundial.

 

Gabarito com as respostas das questões de História sobre As Sociedades Ameríndias:

1) b; 2) c; 3) b; 4) a; 5) d; 6) d; 7) e; 8) e; 9) e;

10)

a) Principal centro urbano-político da cultura asteca.

b) A intenção era de sobreposição mostrando-se como cultura dominante.

Veja também:

Crise Capitalista e o Nazi-Fascismo exercícios e questões com gabarito

A Crise Capitalista e o Nazi-Fascismo Atividades

1) Crise Capitalista e o Nazi-Fascismo: (UERJ/2014) A liberdade política é esta tranquilidade de espírito …

questoes de história sobre a Nova República Brasileira

A Nova República Brasileira Exercícios

1) Nova República Brasileira: (UFF/2004) O ano de 1985 foi o marco inaugural da chamada …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.